Orgulho de ser





























Na combinação de seus antepassados
registrou-se em marca d´agua
quase  imperceptível – a cor d´alma.
que não era branca
que não era amarela
que não era parda
que não era vermelha
que não era preta
- era a mistura de todas elas
na transformação da raça.

Na combinação de seus antepassados
misturaram-se  os continentes
registrou-se em sua alma
a constituição genotípica de uma raça
tipicamente humana
tipicamente Brasileira
fenotipicamente  diferente.

Se não negrejado externamente
por dentro inteiramente negritude.

Sem se deixar negrume
sem se deixar negróide
e muito menos negrado
pois  em sua veia corre o sangue
de uma raça – a negra.

13 comentários:

Controvento-desinventora disse...


Eu negro
tu negras
ele negra
nós negramos
vós negrais
eles negram

lis disse...

Que lindo!
'negrejado externamente
por dentro negritude ?"
que queremos mais?

isa disse...

E como é bela a raça negra!
Quanta força!
Às vezes recuo nos meus pensamentos e
viajo até muitos tempos atrás.
E gosto,como gostei deste seu Poema.
Beijo.
isa.

maria teresa disse...

Orgulho de se ser quem se é!
Como os genótipos e os fenótipos aqui ficam tão bem, entram na poesia como pedra de toque...Não creio que haja "negritude" no interior, o interior, deste saem gritos de alma de uma sensibilidade imensa !
Abracinho meu

✿ chica disse...

Que lindo isso,Paulo! E quero agradecer o carinho com o niver ontem! abração,chica

Rô... disse...

oi meu amigo,

que espetáculo de louvor e orgulho às origens...
e viva a miscigenação...

beijinhos

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Se não existisse o negro o branco não teria sentido.
As cores e as vidas se cruzam, se completam e se definem.

D. Garcia disse...

Antes de mais nada, só mesmo uma mente fechada pra achar que há raças dentro da mesma raça. Pior é que existem os que assim pensam.
Belíssimo texto, Francisco!
É exatamente isso! Não há nada por aqui que não seja uma mistura de todas as cores e isso faz com que sejamos ricos em cultura e folclores. Isso faz com que sejamos únicos e tenhamos sim uma identidade.
Perfeito poema sobre o que somos! Grande abraço!

Malu disse...

E chegar-se assim - a uma amálgama perfeita de um SER - apenas, mais nada!!!
Abraços

Audrey Andrade disse...

A raça tem cor, mas a alma é multicolorida! Linda poesia!

Meu carinho!

Vera Lúcia disse...



Oi querido Paulo,

Este poema é um espetáculo e representa uma resposta elegante àquele anônimo que passou por aqui sem entender a charge e o texto referente ao Ministro Joaquim Barbosa.

Vi uma imagem dele com os dizeres: "Batman é para os fracos. O meu herói, é negão, usa toga preta. Está em Brasília, lutando contra os maiores vilões da história do Brasil".

Adorei.

Beijo.

isa disse...

Voltei aqui para...ralhar (risos).
Descobri que o meu querido Poeta fez anos e...nada disse.Assim ñ vale.
Nem sei a data ao certo.
Respeito,claro.
Mas ralho à mesma!!!
Beijo.
isa.

Catia Bosso disse...

Alma não tem cor... O que diferencia cada uma é a sensibilidade que possui...


Será!???? Sim! A sensibilidade que enaltece e propicia um alicerce de personalidade.

bjsMeus
Catita