Marcas






No corpo da árvore
corações flechados
Amores esculpidos - sulcados
Na ponta da lâmina. lágrimas elaboradas
escorridas em seiva orgânica
Cicatrizes estampadas
nomeadas daqueles que se amam.

8 comentários:

Majoli disse...

Tentando deixar comentário, mas através do celular só dá erro...affff...mais tarde comento pelo pc....

D. Garcia disse...

Cicatrizes estampadas feito tatuagens de um amor que não fenece nem desbota. Seiva orgânica que escorre e lava a alma apaixonada. Se lembra lágrimas, também se faz à guisa de orvalhos.
Breve e preciso. Excelente.
Abraços.

isa disse...

E o nosso corpo,também ele,se assemelha ao da árvore,tais as marcas que a Vida deixa nele ao passar.
Beijo.
isa.

Rô... disse...

oi meu amigo,

marcas são sinônimo de história de vida...
e eu as acho tão importantes...

beijinhos

Majoli disse...

Olhando esse coração esculpido no tronco da árvore, me veio um pensamento.
Geralmente o casal está junto quando o coração é esculpido, cravando ali uma jura de amor eterno.
Os anos passam, a "cicatriz" continua, mas na maioria das vezes o amor se vai (infelizmente).

Beijos Paulo.

Paula Barros disse...

Comentando Um dia de índio neste post, lá não aparece a caixa de comentários.
Um texto que descreve sentimentos que já senti, porém com uma beleza harmoniosa e gostosa da escrita, que flui, que prende a atenção, e que dá uma inveja danada de não saber escrever bonito assim.
beijo

ZilMar disse...

Paulo Francisco,não tenho comentários...vc brilha...vc é trasparente...vc desnuda a alma...não só a sua...

meu carinho e admiração...



Zil

lis disse...

Pi Paulo
Bom quando temos' crônicas do cotidiano' assim engavetadas.
Quando vai editá-las? pense nisso.
Muito boa.