Sede




Preciso tanto
mas tanto
tanto
tanto
de sua voz amiga
de suas mãos firmes
de seu sim preciso
de seu não seguro
desse teu sorriso
de seus abraços
em meu quarto escuro
Preciso tanto
mas tanto
tanto
tanto
que não sei mais o quanto
do tanto que eu preciso
É tanta saudade guardada
São tantas lembranças retidas
que o sono vem e vai
em madrugadas infinitas
Eu preciso tanto
mas tanto
tanto
tanto
de você aqui comigo
mesmo que em silêncio
ao meu lado dormindo.


Paulo Francisco

2 comentários:

Paula Barros disse...

Este poema não digo nada.
Eu sinto.
beijo

nelma ladeira disse...

Oi Paulo bom dia! Realmente a saudade dói.Este poema é para ler e sentir como diz a Paula Barros.
Amei tanto, tanto que me dá vontade de ficar lendo e relendo.
Beijinhos neste coração apaixonado.