Possibilidade

 Ainda posso andar quando estou triste
caminhar por ruas enfeitadas por flores
acompanhar os piados das aves ao longe
deixar o frio vento levar os meus pensamentos
molhar os meus pés na corrente do rio
Ainda posso fazer tudo que sempre fiz
em dias alegres, mesmo estando eu triste
Porque a tristeza só existe em mim
agasalhando-me por dentro
aprisionando-me a alma
maltratando-me o corpo
sem dó
Ainda posso sorrir quando estou triste
disfarçar todas as dores habitadas
em velhas canções
Ainda posso sonhar quando estou triste
acreditar em outros adeuses
em outros amores
em outras luas
em outros céus
Ainda posso, eu sei, mesmo estando triste,
ser feliz outra vez.



Paulo Francisco

2 comentários:

Paula Barros disse...

A esperança sempre está viva em algum lugar de nós, mesmo na tristeza.
Na tristeza gosto de sair caminhando.
Gosto de ouvir forró, ouvir sambá.
Tento cantar.
Maneiras de não me entregar a tristeza
beijo

nelma ladeira disse...

Oi Paulo,a tristeza não existe só em você!Ela está presente em milhões de pessoas que sofrem por amor!
Mas com certeza você ainda pode conhecer um novo amor,e voltar a ser feliz!
Lindo poema! Beijinhos.