Momento

Sim, Maria, eu estou triste.
Não é uma tristeza de hoje
uma tristeza repentina
que chega e pronto
Não, não é.
É uma tristeza antiga
que chega em datas importantes
em  dias comemorativos
em dias quentes/ em dias frios.
Digo-lhe que é uma tristeza necessária
Uma tristeza verdadeira e que só a mim compete.
Sim, Maria, eu estou triste.
É uma tristeza só minha, que vem e vai como nuvens
- um dia branca, noutro cinza.
E como elas: desaparece, se vai ao vento.
Ou simplesmente chora regando-me a alma
Sim, Maria, eu estou triste
- Mas passará certamente.



Paulo Francisco

2 comentários:

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Paulo. Existem tristezas que jamais serão esquecidas, como a perda de alguém que muito amamos, mas certas tristezas passam com o decorrer da vida, são preenchidas por um novo caminho de felicidade.
Estas tristezas, um dia terão fim.
Não sabemos o dia e nem a hora, apenas sabemos que voltaremos a sorrir.
Beijo grande e paz!
Excelente fim de semana.

nelma ladeira disse...

Oi Paulo,existe tristezas que não conseguimos esconder,por motivos que só nós sabemos.
Percebo que você não consegue esquecer alguém,ou algo que aconteceu com você!
Mais isso passa!Não fica triste não!!
Como você mesmo fala,isso passa...
Beijinhos.