REFUGIO

Aqui tudo é sagrado
O gavião e o pássaro
O piar da coruja
O tatu invasor
A cobra que visita
E a perereca que grita
Aqui tudo é sagrado
O ninho do beija-flor
O noturno ouriço
O gato no mato
A cotia
Aqui tudo é sagrado
O lagarto sem rabo
E as meninas aflitas
Luli, Lolita e Olga Maria
Minhas cadelas vira-latas
Que só me dão alegrias
(Elas não estão mais aqui)

Paulo Francisco



6 comentários:

Janice Adja disse...

Aqui também tudo é sagrado.
A lagartixa, a rã, o sapo, a sardinha, o boi, a girafa, a onça, e até o rato.
Beijos!!!!

Janice Adja disse...

Aqui também tudo é sagrado.
A lagartixa, a rã, o sapo, a sardinha, o boi, a girafa, a onça, e até o rato.
Beijos!!!!

lis disse...

Reverenciemos pois a todos eles,menos a cobra rs essa eu quero sempre matar!!
abraços Paulo

Vivian disse...

...que linda forma de
reverenciar a vida!

que lindo é isso!

bjs, poeta querido!

D. Garcia disse...

No paraíso que criamos, tudo é sagrado. E que sejam todos bem-vindos! E que sejam todos benquistos.
Cada um a seu jeito traz luz e alegria, por isso, o lugar sagrado recebe sagradas criaturas de amor.
Abraços de luz e tenha uma ótima semana!

maria teresa disse...

A cobra arrepia-me...todos os outros que venham...serão bem recebidos!
Abracinho meu!