FRIAGEM



Neste inverno outonal
[nem tão molhado nem tão seco]
escondo-me no sol matutino
Espanto a tremedeira
lubrifico as dobradiças
adquiro energia
[Labutar é preciso]
Sigo em primeira
pra minha outra vida
- vida de terceira
em plena segunda- feira
quem diria!
Acordei com estrelas e já era dia.
Neste amarfanhado de gente
tudo dormente que nem sentem
os dementes/que batem os dentes/em total agonia
Tem sol que esquenta a calçada e o corpo
sai fumaça dos bueiros e das narinas
somos dragões apagados neste instante medieval.
Sem castelos, sem donzelas, sem cavaleiros, nem rainhas
todos correm para a mesma rinha
batalha travada dia-a-dia em pequenos vagões.

17 comentários:

Simone MartinS2 disse...

Boa noite...Se calor, reclamamos. Se frio, reclamamos tambem. É bem do ser humano reclamar não é mesmo?
Então,eu gostaria de estar nesse momento, tomando um chocolate quente, assistindo um bom filme,debaixo de edredons...Mas não!
Ao contrario disso, estou aqui, de frente com meu PC, teclando e teclando...E o frio me consumindo!
Boa noite...Abraços Gélidos de frio!

Ivone Poemas disse...

Sei como é o frio para os cariocas, esse lindo Rio, que sinto saudade, pois é, aqui em Sampa é bem mais frio, podes crer!
Eu gosto de tudo, frio, calor, enfim, vivo tudo sem perda de tempo, portanto!!!
Abraços amigo querido!
Ivone

Maria Luiza disse...

Abraços calorosos para "dragões apagados que correm para a mesma rinha"

Luís Coelho disse...

Gostei deste poema. É diferente sendo igual na rotina dos dias, do frio e do calor, corpos e mentes dormentes.
Chuva e insatisfação constante e ausente.

isa disse...

E o meu abraço aqui vai,levando calor de Amizade.
Está frio em Lisboa,nevoeiro( o português sempre acreditando em D.Sebastião que chegará numa manhã destas...),o Sol ñ chega e o azul especial do nosso céu está bem desbotado...
Beijo.
isa.

✿ chica disse...

Muito lindo e agora, enquanto escrevo, aqui, no 7º andar, nada vejo pela janela.Nevoeiro fechadíssimo!! Friagem que logo dará espaço ao calorão! abraços,chica

Rô... disse...

oi Paulo,

o frio me consome,
perco todas as vontades,
só me resta uma,
a de me manter encolhida e cheia de preguiça...

beijinhos

Só em Palavras disse...

Oi.
N~~ao reclamo, meu trabalho é viajar
bastante, portanto chuva, sol, frio ou calor ja fazem parte de uma rotina. A mala é feita com um item de cada clima para que não seja pega de surpresa. Curto cada tempo.
No dia a dia moro perto do mar
e só sinto quando esta frio e hoje.
No restante aproveito a luz, sol e calor para meus momentos de prazer e alegria. O mar me encanta.
Mas percebi que estava seguindo o espaço em que me aventurei criar e desistiu. Fiquei preocupada, será que algo la não o agradou mais?
Mas sigo aqui do mesmo jeito, porque gosto do seu escrever.
Bom dia de terça para você.

SOL da Esteva disse...

Paulo Francisco

Um Poema reclamando do final de Domingo e do início de uma fria semana que se avizinha.
Fumegar de frios e vapores...


Abraços

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.pt/

CANTINHO DA EDNA disse...

AQUI TAMBÉM FAZ FRIO... FRIO UM TANTO QUANTO DIFERENTE... FRIO SECO, DE UMIDADE BAIXA... FRIO AQUECIDO POR POEMAS DE UMA QUALIDADE ÍMPAR... SEUS POEMAS... PERTINENTES COMO OS COMENTÁRIOS QUE VOCÊ DEIXA POR ONDE PASSA. OBRIGADA POR TERES PASSADO POR AQUI. MEU CANTINHO FICOU MAIS POÉTICO APÓS A TUA VISITA. TENHA UM RESTO DE SEMANA ABENÇOADO, "AMIGO"!

Catia Bosso disse...

Tem sol que esquenta amigos e amantes
Tem sol que esquenta neve e nevoeiro
Tem sol que esquenta vida e potencializa a morte.

Bjs meus

Catita

Artes e escritas disse...

Por aqui são joelhos rangentes:)) Legal! Um abraço, Yayá.

Artes e escritas disse...

Por aqui são joelhos rangentes:)) Legal! Um abraço, Yayá.

Evanir disse...

Lindo poema amigo eu estava realmente em em falta contigo sem contar das saudades.
Sendo semana do dia das mães venho te deixar um abraço com muito carinho.
Beijos coração .
Evanir.

lis disse...

Gosto dessa friagem que demora chegar por aqui.
A chuvinha fina provoca um pouco e é bom.
a batalha travada é com o sono ... rs que demora chegar .
imagino-te na serra e invejo-te poder estar entre cobertores a bater os dentes rsrs
abraços paulo

AFRICA EM POESIA disse...

vim e devagar deixo
a minha poesia







Palavras soltas...
Palavras perdidas...
Palavras partidas...
Palavras caladas...

Palavras, muitas palavras.
Mas o saber que são importantes...
Pois mesmo soltas... são nossas,
E todas juntas formam um todo...

Palavras enroladas...
Palavras perdidas...
Metidas com carinho...
No mesmo baú...

E aí com as mãos...
Envolvo-as e acolho-as...
E de palavras soltas...
Faço um mundo de sonho!...


LILI LARANJO
............................

lis disse...

Paulo
deixei um pequeno comentário aqui ,mas nao apareceu. rs
como sei que nao me bloquearia por ser elegante , devo ter feito algo errado,
enfim - só pra constar estou registrando ok\.
um abraço