Concerto


Os braços abraçam
agarram
enlaçam
Prendem no peito
sonhos
desejos bons
Nuvens doces lambidas
sorvidas
e muito mias.
Os braços enlaçam
dois corpos molhados
Corações colados
abrasados
- gangorra aos céus
vai e vem pulsados
Bomba-atômica amorosa
hilariante/demente
semente a aflorar
Rosa desabrochada
pétalas encarnadas
soltos no ar
E os braços rendidos se abrem
libertando a alma romântica
deixando-a solta a flutuar.

Paulo Francisco


2 comentários:

frô disse...

Em palavras, totalmente explícito!

Paula Barros disse...

Venho abraçar estas suas palavras, que levam o pensamento a flutuar.
É bom ler, sentir, imaginar, soltar o pensamento...
abraço