O que sei

Sei que sentirei saudade, mas que ela não me seja perversa. Sei que chorarei por mais tempo, mas que elas, as lágrimas, não me afoguem em soluços.  Sei que outro estará em seu lugar, mas que ele, o amor, não me flagre em seu nome. Sei que um dia irei morrer, mas seria tão bom se nesse dia, pudesse estar em seu colo. Aí, todos diriam: ¨ ele viveu de amor.¨

11 comentários:

marlene disse...

MEU AMIGO QUE LINDO TEXTO POÉTICO MELANCÓLICO MAS BELO PELA MAGIA
DO IMAGINARIO ENTRE A VIDA E A MORTE
COMO SERIA COMO GOSTARIAMOS QUE FOSSE
LINDO ELE VIVEU DE AMOR,PARABENS POETA ENCANADOR SEUS PENSAMENTOS UM ABRAÇO COM CARINHO MARLENE

Van disse...

O amor deixa marcas que não dá pra apagar.

Beijos, Paulo!

Vivian disse...

Nossa Paulo...foste fundo na alma!
Belíssimo escrito!
Beijos!!!Tudo de bom!

Não me perder em minha vida disse...

amor eterno...

Pelos caminhos da vida. disse...

Ah... o amor... esse que nos enche de alegria, saudades, carinhos...

Cheguei até aqui através do blog da amiga Isa, gostei daqui.

Fica aqui Paulo o convite para conhecer o meu espaço, será um prazer te ver "Pelos Caminhos da Vida".

Uma boa tarde para vc.

beijooo.

Gisa disse...

Sei que este seria o desfecho ideal.
Vale à pena acreditar.
Um grande bj

Paula Barros disse...

Morrer acolhido no amor, e ser eterno.

beijo

maria teresa disse...

Paulo estou a gostar imenso deste tipo de "registo" que ultimamente vens escrevendo, em poucas palavras consegues despertar emoções e afectos.Tenho-os lido quase todos e todos me deixam a pensar na riqueza de mensagens que trazem no "pano de fundo", na subtileza e na leveza com que falas do "mundo" do mundo em que a tua sensibilidade habita.
Falta-me tempo para comentar um a um, a velocidade com que publicas é muito superior ao tempo que eu levo a deliciar-me com a tua escrita:):):)
Abracinho meu

Graça Pereira disse...

Morrer de amor...morrer pelo amor e, morrer com o amor!! Adorei o teu poema, numa expressão grandiosa do AMOR!
Beijo
Graça

Simone MartinS2 disse...

Sei que sentirei saudade, mas que ela não me seja perversa. Sei que chorarei por mais tempo, mas que elas, as lágrimas, não me afoguem em soluços. Sei que outro estará em seu lugar, mas que ele, o amor, não me flagre em seu nome. Sei que um dia irei morrer, mas seria tão bom se nesse dia, pudesse estar em seu colo. Aí, todos diriam: ¨ ele viveu de amor.¨

Reportei, pois é assim que estou e nada vou mudar, deixa como esta...abraços

@ Escritora disse...

Lindo...

Bjos