ROMÂNTICO II






















Não tenho que medir palavras
não me importo em ser julgado
escrevo o que sinto
o que penso
Tudo bem, às vezes finjo
minto
[é necessário]
Me camuflo em felicidades
finjo ser forte
um Forte
Mas quem quer ser
um sofredor?
Não meço palavras
- elas vêm de dentro
Desancora de meu peito
E à deriva
rabisca
traduz
me e te conduz
desse jeito...
assim, ritmado
acelerado
imperfeito
é o meu jeito
de dizer:
Te-amo.