ÁPICE



















E entre nuvens e querubins
festejo
como menino
o ato
o fato
a plenitude
de nós dois
E entre nuvens e querubins
permaneço
de fato
acordado
até o fim.


(Blog no piloto automático. Estou andando por aí ...)


ABRAÇADOS























Eu quero o sorriso teu
misturado ao meu abraço
Eu quero o teu olhar
fixado em minha boca
Eu quero o seu calor
aquecendo minha alma
e que os nossos corpos
em um único formato
em um único ato
celebre a vida
O amor.



ECOS




O Homem gritava frases perfeitas. Todas de amor. Sorria a cada frase dita. Era um louco, louco de amor. Amor que fora desfeito ainda em flor. Gritava o nome da amada e rimava com dor. Dor partida ainda em comunhão.Gritava o nome dela olhando pro céu. Céu onde estava ela. Ela partira acompanhada por anjos. Ele gritava olhando pro céu. Um céu azul. Ele era um louco, louco de amor.
.
.
.
.

QUERERES




















Quero para sempre
mesmo que seja por um instante
a sensação
do voo
do terremoto
do ar rarefeito
do gosto
de estar com você.
Quero para sempre
mesmo que seja por um instante
acordar de súbito
e te encontrar.
Mesmo que seja por um instante
quero para sempre
o céu tachado de estrelas
e a lua lavadeira
banhando nós dois.
Quero...

ÀS AVESSAS









Não sou imperfeito
Engana-se!
Sou, de verdade, o reverso.
Não sou metade
não tenho encaixe
sou inteiro.
Sinto muito...
O que se complementam
É bengala e perna ferida
Óculos e visão distorcida
Não sou perfeito
Engana-se!
Vivo do meu jeito
é assim que amo
não engano
não faço juras
eternas
e o meu avesso
é o direito
é assim que sou;
meu amor:
é direto
é concreto
é perverso
é drama
é só cama
e nada mais...
[ Quem dera fosse verdade tudo isto...
Não seria um sofredor!]


BILHETE MOLHADO


















Chove!
Aproveito a água que cai...
retiro de mim, toda uma existência.
limpo meu corpo com a água da chuva
da chuva que cai...
tiro seu cheiro inebriante
as promessas e as juras
de um amor fingidor
Água, lave o orgulho ferido
o sonho prometido
de um amor amador

VONTADE
















E continua... na boa, de boa
No céu, meu bem, um azulindo
um sol amarelindo,
as folhas verdilindas
E o passarinho?
Ah! o passarinho roxolindo está quietinho
no sul só esperando pra invadir a linha do equador.
Como dizem por aí meu bem: na boa, de boa
E neste céu azul, o passarinho roxolindo
só querendo voar
do sul para a sorte, na boa, de boa.

CONTRA O VENTO
























Enquanto isso...
vou ouvindo jazz
vou ouvindo blues
vou sorvendo café
vou sentindo frio
vou criando mais
vou ficando em paz
vou andando a pé
pra curtir o mundo.

NAMORO

























Com as duas mãos
seguro o meu céu
colo em minha pele
estrelas
e na cauda do cometa
navego
via láctea
galáxia
sem fim
E quando bem alto
nos largamos
e em vez de descer
flutuamos
flutuo
amo
você



DIA-A-DIA


















Vamos levando...

Se tem sol
tem praia
Se venta
não esquenta
Se chove
se molhe
Se tem flor
beije a dor
Se tem vácuo
flutue
e vamos dançando
levando
lavando
até limpar.

BELEZA














Todo som
todo tom
todas as notas
todos os tons
um som - um tom
um tom - uma cor
todas as cores na vida
toda vida tem tom
toda vida tem cor.

EMBRIAGUEZ


















Sim, te roubarei os limites
seguirei todos os sentidos
farei de mim o seu destino
e criteriosamente te entorpecerei
te tirarei do sério
te deixarei tonta
boba
por mim
e sorriremos sim!
sorriremos à meia noite
sorriremos ao meio dia
sorriremos do dia
sorriremos da noite
sorriremos de tudo
até mesmo de mim
porque estarei bobo
entorpecido
débil
tonto
sem limite
por ti.

JANELA INDISCRETA





















Na janela emprestada

vejo a praça florida

com muitos casais

abraços e beijos

a luz da lua

e muita paz.

Da janela frontal

vejo beatas enfileiradas

enfeitadas

em vestidos coloridos

para a missa das seis.

E mais adiante

velhos parasitas

em carteados

mortíferos

pombos e passos

pederastas e rampeiras

homens maltrapilhados

homens alinhados

de ternos

de bermudas

com sapatos

e descalços

Da janela emprestada

vejo na praça

o que antes não via

quando dela fazia

parada permitida.

ENCONTRO A DOIS

















Olhos

Risos

Abraços

[pele]

Abraços

Olhos

Sorrisos

[pele]

Calor

Suspiros

Sorrisos

Beijos

[pele]

Beijos

Beijos

Beijos

[pele]

Olhos encontrados

Abraços apertados

Beijos adocicados

Peles coladas

[alma]

Corpos unidos

Corpos doados

Corpos estremecidos

[alma ]

Mãos entrelaçadas

Pernas misturadas

Pensamentos guardados

Desejos revelados

Conversas/gargalhadas

[Assim começou]

Olhos

Risos

Abraços

Olhos marejados

Corações acelerados

[Assim continuou]

E como terminou?

...

MAResIA





















Nasci de Maria e convivi com varias outras
Namorei umas tantas e, certamente, fecharei
                                     os meus olhos no colo de uma delas.
Fui visitar Maria e seu mar.
Ela o visita todos os dias
Mar - Maria - Calmaria
Assim é seu dia
- dia de mar
- dia de Maria
Fui visitar o mar
Fui ver Maria
Maria e seu mar  - mar de Maria
Voltei com a lembrança do mar
Voltei com o cheiro de Maria.
Quem diria!
O mar
ria
ria
ria pra Maria.

Paulo Francisco

PARAÍSO


















E num céu mais azul claridades solares invadem o espaço cibernético
e os nossos corpos mais magnéticos, mais quânticos
em pequenos saltos, absorvem mais cores
E numa Terra mais verde, os cristais refletem a beleza, a clareza da natureza
e nós, simples humanos, amando cada vez mais.
E o que era guerra, agora é paz.



ACONCHEGO






















Tenho raiva de mim quando me pego desarmado
totalmente abatido, perdido em seus braços
Fico menino
me torno franzino,vulnerável...

Mas aí a raiva passa
 me encaixo e deixo a estranheza ir embora

Depois de uma travada batalha acho que mereço um pouco de colo
 um aconchego mesmo que seja secreto,discreto

Não dizem por aí que todo guerreiro é menino?





TRAMA






















Nem drama/ nem lama

nem ato/ nem fato

são coisas existentes

relato:

são pássaros negros

são ventos estrangeiros

cachoeira hemorrágica

porrada de borracha

pele ralada

cara arrebentada

numa segunda - feira

labaredas amarelas

luz de lanterna

flash light?

ou inferno?

Não sei...

E vermelha

são a maçã e morango

e nenhum é fruto

mas existem em seu pomar

nem o Adão/nem a Eva

num mundo das serpentes

nem porta/nem janela

pra puta escapar

hoje, segunda –feira

em passos trôpegos

relaxa o corpo

não está morto

o vagabundo sem fôlego

só quer descansar

e nesta madruga bandida

vadias caídas

viados agitados

mulheres –vampiros

e o louco gritando: eu sou boneca

uma igreja / uma cachaça

um jardim/ uma oferenda

um pau mijando

uma boca sem dentes

e um maluco gritando:

isto não é Deus!

e todos debocham

do pobre coitado

mesmo porrado

procura a rampeira

- ele quer casar

E eu que sai pra uma cerveja

fui levado para o estado

de catalepsia.

Sobrevivi...

hoje é terça-feira

bom dia!



A UM PASSO






















Tudo está por um segundo

num toque

num choque

na sorte

no mundo

Tudo estar por um fio

óptico

invisível

num triz

num sim

num on

Tudo está por um brilho

de teus olhos

de teu sorriso

Tudo está por um encanto

na magia

de uma bruxa menina

e feliz

Tudo está por aqui

secreto

discreto

em versos

do outro lado da esquina

à espera de um Sim.

ENAMORADO

























Ontem acordei como sempre acordei

antes de abrir os olhos, falei o nome dela

e depois escrevi.

Hoje acordei como ontem - pensando nela.

E quando telefonei descobri que ela também pensou em mim.

Esta coisa de amor

de amar e ser amado

de querer e ser desejado

de sonhar e ser sonhado

de viver apaixonado

é tão bom

que dá vontade de cochilar toda hora

só pra acordar e falar o nome dela

Tudo bem, eu pareço bobo

pareço não,

Estou!

Estou de bobeira

na dela.

Quer saber!?

Quero viver assim

amando/ querendo ela.

Gosto desta sensação juvenil

Que há muito não acontecia comigo

Sei que corro perigo. Que um dia tudo pode acabar.

Mas enquanto o fim não chega

quero a intensidade de cada segundo vivido

recuperar o tempo perdido

porque sei o mal que faz

não amar e não ser amado.

Dizem que amor rima com dor

Aqui, por enquanto, rima

com cores

com lua

com flor

com céu

com madrugada

com telefonemas inesperados

torpedos enviados

emails secretos

palavras indiscretas e textos codificados

Uma coisa é certa - pode acreditar

Aqui, não digo o nome dela

Por que acredito - sempre acreditei- em mal olhado.

Prevenir não custa nada

Não é mesmo, meu caro?

TERNURA


















Eu queria fazer pra ti um poema
Construir uma pista estrelar
Ver-te navegar em brumas macias
Eu queria fazer pra ti
uma canção que falasse de mim
de nós
de nosso amor
Eu queria te dá um laço amarelo
e junto a ele meus passos
Sei que é tão fácil presentear-te
com lua
com cores
e com estrelas.
Mas sabe, é só com você
que eu me sinto assim:
querendo falar de mim
confessar pecados
É só pra você que deixo recado no celular
É só com você que falo de vida
que falo de morte
[tenho sorte
e sou feliz]
Sabe, queria fazer pra ti um novo mundo
sempre teriam flores
a chuva cairia macia
o sol jamais desistiria
a lua não se esconderia
e as estrelas desceriam pra enfeitar o seu caminho
Neste mundo nosso não existiria dor
teriam cores
azul
vermelho
lilás
Neste mundo nosso
serei poeta
você, musa
Neste mundo que construo
seremos duo
não terás portas secretas
nem janelas indiscretas
Neste mundo que tanto quero
Quero-te só pra mim.

NA PALMA DA MÃO






















Quando sentir saudades minhas
leia-me
aqui, tem um pouco de mim
Quando duvidares de meu amor
leia-me
aqui, tem todas as formas existentes
Aqui, já sorri
Já chorei
Já implorei
Já morri (meu Deus, quantas vezes!)
sobrevivi
declarei o meu amor por ti
Quando pensar em não mais me querer
leia-me
verás que não existe amor maior
E depois de tantas leituras
não tenha mais dúvidas
corra
venha depressa
abraça-me apertado
diga o que mais quero
- basta uma palavra:
te - amo.

RENÔVO



















Neste tempo de novas leituras

traduzo-me

desafio o vento

recorro ao tempo

tempo futuro

que é já

Nesta nova leitura

permito-me

a descrição

singular

Neste tempo que invento

tenho cores

tenho amores

tenho nomes:

Maria/Helena

Solange/Eliana

Ana/ ...

[mulheres de minha vida]

Neste tempo de novos tempos

tempero

complemento

contemplo

o tempo

[o que há pra se amar.]