DIA DOS PÃES

Hoje é o dia das mães. Sinto-me mãe também. Não fui, porque Deus não quis. Quando meu filho nasceu – eu pari.
Saiu de dentro de mim um novo ser. Tornei-me mais feminino. Passei a cantar para um homem, a beijar um homem. Passei a ficar acordado por causa dele - um homem. E, muitas vezes, mas muitas vezes mesmo, chorei por causa dele. Rezei, pedi a Deus.
Gosto de vê-lo bonito, de estar sempre com ele no cinema, teatro, no parque, na praia. Acaricio seu rosto com se fosse uma jóia – e ele é uma jóia rara.
Por ele, tornei-me mais homem. Passei a ser um herói sem máscara; um mestre-cuca - o melhor do mundo.
Definitivamente, eu também sou mãe. Dei banho, papinha, acalentei em meu peito, dormi abraçado, e, daria a minha vida por ele.
Perdi dias de trabalho ao seu lado, por causa de alergias, febres e cólicas. E faria tudo de novo.
Sou chamado por aí de Pãe.
Enquanto não inventarem o dia dos Pães, eu comemoro, também, com muito orgulho este dia: o dia das mães!



6 comentários:

Catia Bosso disse...

Que lindo isso! Um Pãe!!! Admiravel, Amigo! bjs nas mães que te rodeiam... e feliz dele que o tens por perto!

Rosane Marega disse...

Depois de ler isso eu digo...VOCÊ É UM FOFO PAULO!!!
BeijoooOOOOOO

Michele P. disse...

Isso aí seu Paulo! Gostei de ver! Parabéns a você pelas noites insônes e pelo carinho sem tamanho que com toda certeza fez/faz de seu filho alguém melhor neste mundão.

Um abraço meu! Bem apertado.

Mente Hiperativa disse...

Muito bem, espero um dia ler o blog do seu filho e ele lhe homenageando pelo ótimo pãe que você certamente é.

Eu ainda não sou pai, nem pãe e nunca serei mãe (rsrsrs), até já andei 'treinando' com meu irmãozinho 20 anos mais novo que eu. Com ele aprendi a trocar fraldas, colocar pra dormir no braço (isso quando ele era beeeem novinho, hoje mais não), fazer mamadeira, brincar com ele, dar atenção, carinho, amor e tudo mais que ele merece. Mas ainda assim não me sinto digno de dizer que sou um pouco mãe. Sou um bom irmão, eu sei, dizem que serei um bom pai, vamos ver, espero e farei de tudo pra que eu seja sim; mas um pouco mãe, isso não me acho não. Talvez um dia quando eu tiver meus filhos eu seja também pãe, quem sabe...

Abração e parabéns

ValeriaC disse...

Que coisa mais linda... ser "pãe" é tão divino com ser mãe... acho maravilhoso pais assim, que amam e demonstram todo este amor...beijinhos...
Valéria

Van disse...

Aaaadorei!

Comungo esta sua idéia. No enaltecimento da maternidade, muito se fica desatento ao profundo amor, doação e superação que um pai vive, em uma condição menos favorável que a da mulher que é alçada à condição de santa, neste quesito filhos.

Bons pais não são santos?
São homens que se superam por amor.
Isto é santidade.

Feliz dia dos Pães

Pã e s = Pai é santo
Tanto quanto mães