ESTAFA!






Trânsito pesado

gente estressada

Estou cansado!

sirene ligada

porta travada

Estou cansado!

cansado da ladainha

do olho da vizinha

da mesma vidinha

da mesma farinha

no pão

de todos os dias

Estou cansado

dos mesmos ladrões

com seus números

registrados

Não voto não!

Estou cansado

da bala perdida

da grande fila

por um tostão

cansado estou

da bolsa-família

da barriga vazia

do rio sem peixe

da poluição

Estou cansado

de bater no vento

de um novo experimento

de um grande evento

carro na contramão

estou cansado

do disse

me

disse

da indecisão

Estou cansado

dos sociopatas

e de suas fobias

chacinas no morro

avalanches de dor

tiro na nuca

de menino

do falso doutor

da menina na esquina

do falso-educador

Estou cansado

de não fazer nada

de ficar na praça

com o pires na mão

Então o que fazer?

Não ficar cansado

arregaçar as mangas

mudar esta situação

Deixo o meu grito

neste texto comprido

que não acaba não

EXPURGO
















Todo medo

Todo pavor

Toda repulsa

Toda náusea

Todo rancor

Todo temor

Toda ânsia

Toda melancolia

Expurgados de mim

Leve estou.

Leve ficarei.

Leve, muito leve...

Serei.

HEMATOMAS














Tire
o gosto amargo
do passado de ontem
a dor ardida
ferida esquecida
numa cicatriz
Tire
o veneno entranhado
o amor machucado
de dentro de mim

VIDA



Ao olhar para o lado deparei-me com o passado

numa magia do destino encontrei a resposta

descobri que não estava enterrado num tempo esquecido

tampouco perdido no relógio de um tempo infinito

hoje vivenciei o labirinto interno de uma alma partida

ao olhar para o lado deparei-me com o nascimento

e o inevitável choro levou-me para a vida

vida que não era bela, que não era dela...

só era minha!

SENTIMENTO


















Lá em baixo tem uma luz
luz diferente
não é amarela nem é azul
lá, lá longe...
tem um brilho
azul, não é
amarelo, também não
lá... Debaixo das nuvens
tem o aconchego de um amor
uma cantiga
mãos que afagam
boca que beija
corpo que esquenta
lá longe, muito longe...
tem alguém
que gosta dos astros
que gosta de sexo
que gosta de rir
lá... não muito longe...
tem o que quero
a certeza
a melodia
o dia
a noite
lá, somente lá
estão os meus desejos.

DIREÇÃO











Não é o céu
não é a lua
não são as estrelas
é simplesmente você
a razão do meu viver

FONTE












Deságue em mim

todo o ardor

todo o frescor

de uma paixão

Deságue em mim

você

CONFISSÃO













Viver em busca de ti

é acreditar na certeza

da existência de um amor

maior que o meu coração.

Estar à sua procura

é saber que a verdade

existe: Serei feliz!

Súplica









Mande-me flores de todas as cores
silvestres, campestres, cultivadas
-Não importa
junto ao ramalhete mande-me um bilhete
não precisa ter um texto, basta a marca de um beijo
encarnado, cravado num couchê ou vergê
Tanto faz...
O que mesmo importa é a marca registrada
Mande-me flores e um beijo vermelho no cartão.

Paulo Francisco

CAMINHANTE


















Enquanto meus pés aguentarem

Enquanto houver desejos

Caminharei.

Enquanto existirem estradas

Matas a serem trilhadas

Caminharei.

Cobertos por couro macio

Envoltos em película de barro

Não importa

Caminharei

Em busca do desejado

Do sonho inacabado

Da meta a ser alcançada

Não importa

Enquanto meus pés aguentarem

Caminharei à procura de ti.

INSTANTE




Não posso ter mais que um breve instante
Do olhar que era só meu
Do sorriso que era só meu
Do cheiro que era só meu


Como passo de mágica tudo se perdeu
O olhar não era mais meu
O sorriso não era mais meu
O cheiro não era mais meu

Não posso ter mais o que era meu

E por um instante
Ao longe
A brisa traz consigo
Lembranças de uma vida

E por um instante

Volto a pensar
É meu o seu olhar
É meu o seu sorriso
O seu cheiro é todo meu

Pensei por um instante...

TRANSCENDER







Transcender é necessário nessa vida inútil
Coitado de quem pensa o contrário!
Afivelado num conceito destrutivo
Vivem aqueles que não sabem amar
Preocupados com frivolidade adquirida
Descartam de seus próprios sentimentos
O verdadeiro ser e querer
Crédulos na inutilidade da vida
Sofrem a cada amanhecer
Esquecem que vincos aparecerão
Num perfeito caminhar
Partes ficarão amorfas
Num esquecido desejar
Transcender é preciso nessa vida fútil!
Coitado...
Coitado de quem pensa o contrário...
Coitado....

CLIC



















Imagem
estática
exata
flagra
revela
num segundo
o que não era nada
imagem
guardada
esquecida
amarelada
transforma
um segundo
em vida
passada.

PONTUAL

















Encontro marcado
tudo combinado
às três...
corpo perfumado
espera ansiosa
ainda é meio-dia
encontro: às três
o sol esconde a lua
gente na rua
[é a minha vez]
cortinas fechadas
porta trancada
volto às seis...

O DIA














Espero o futuro
Vivo o presente
Não permito: sinal vermelho
Tenho algo a alcançar
Fujo do que já passou
Passou?
O que importa!
A chuva molhou
Resta esperar
O calor do sol
Pra secar
Secar:
A mágoa
A tristeza
A raiva
A melancolia
Que dia!

EGOCÊNTRICO


















Eu gosto de ficar aqui
inventando, lembrando,
descobrindo coisas...
Eu gosto de ficar assim
sentado de pernas cruzadas
[as vezes dói]
olhando pra tela em branco
e meus dedos deslizando
nas teclas negras
que acabam colorindo
o meu vazio
eu gosto...
gosto do meu jeito
preguiçoso
vacão mesmo!
achando que posso
driblar o dia
namorar a lua
e esquecer de tudo.

SAZONAL













Hoje o dia está azul
um azul clarinho
quase branco
adoro quando
posso vê-lo
assim
fico mais leve
sorrio à toa
não me encolho
corro
bebo água de coco
dou ¨bom dia!¨
abro a janela
arrisco-me
a cantar.
O que eu não gosto
mesmo
é de sentir frio!
A prima Vera
tá chegando
vou arrumar
o quintal
pra ela
florir...

CÍCLICO

Para Maria Lúcia



Gritam
derrubam as coisas
nada fica no lugar
empurrões
unhadas
tudo dilacerado
tudo desmanchado
urros
barraco!
voa prato
voa jarro
tudo acabado
tudo perdido
brasa apagada
conflito
[comida na geladeira]
agonia
nada igual
fim!
não têm mais:
abraços apertados
palavras macias
peles arrepiadas
sorrisos noturnos
brigaram!
que bobagem...
sofrimento fugaz
amanhã...
amanhã
jura de amor
eterno querer
felicidade eterna!
corpo juntinho
muitos beijinhos
muito prazer
calmaria
quem diria:
paz!
até a próxima...

TREMEDEIRA





















Tremo!
A pele rachada
arde... queima....
Os olhos vermelhos
lacrimejam de dor
tudo escondido
sem cor...
Ele permanece
insiste
não vai embora
não me deixa...
Fico calado
nó na garganta
¨estou enjoado -
tenho dor¨
as pernas bambeiam
tenho tremedeira
permaneço encolhido
Numa posição fetal
fico à espera
de ele ir embora
Cubro meu corpo
me escondo
quero fugir!
mas ele insiste
fica
congela meu corpo
paralisa meus músculos
e eu... quase rouco
quase sem cor...
digo: ¨me deixe, por favor¨
Eh! Não aguento esta estação.
morro de frio!
Adoro o verão.

DARK

















Noite quente
           sem gente
                sem som
                      nem cor
Tudo escuro - negro absoluto
                                 sem estrelas nem lua
                                                      o céu sumiu...
Estou surdo
      mudo
                 confuso
                         (ardor no peito).
Meu bem!, apareça
venha cuidar deste coração ferido
           [esquecido]
Venha de qualquer jeito - dê um jeito
somente seus beijos molhados
pra aliviar minha sede...
Venha, venha  sem medo
o desassossego? acaba com a sua chegada
e quem sabe amanhã eu desassanho...
quem sabe...

INCONSTÂNCIA

















Sempre olho pra cima
na esperança de ver
uma estrela-cadente
dizem, se eu fizer
um pedido - ele realiza
mas faz tanto tempo
que nenhuma estrela
aparece no céu
a lua – minha amiga
viajou
cortinou de cinza
o seu lar
Sempre olho pra cima
na esperança dela voltar
dizem que ela é assim
tem fases...

VASTIDÃO


















Tudo saárico
samangado...
Coração sampleado
adormecido
esquecido
Saburá vazio
mar sem sereia
(areia)
Coração que vagueia
no peito - vagabundo
Tudo saártico
etéreo
mistério
no mundo

EXPECTANTE















Bato palmas ritmadas
espanto a tristeza
pra longe de mim
Em passos fortes
cadenciados
empurro pro lado
quem nunca me amou
De braços abertos
danço!
[a contento]
esperando o abraço
de um novo amor
Sou filho do sol
irmão do vento
lanço meus raios
navego no tempo
de um novo querer

APELO























Saudade permanece
o peito não esquece
o que foi bom...
Venhas sem anunciar
chegas como queira
não precisas bater
a porta estará aberta
a sua espera...
O coração não esquece
o que foi bom...
faço esse apelo
tenho saudade.
saudade...
Porque foi bom.

LUGAR



















Neste lugar
sou rainha
sou rei

neste lugar
sou dono
absoluto
das decisões

neste lugar
sou sofredor
de uma ilusão
permitida

neste lugar
sou alegre
sou triste

neste lugar
sou tranqüilo
um tanto aflito

que esquisito!
este lugar
que chamo de lar.

DESPERTAR












Quebra o silêncio deixado
Num um soluçar miúdo
No canto da sala
Quebra o choro guardado
Num desesperado soluçar
Guarda de ti
O amor prometido
O coração sofrido
Quebra todos os paradigmas
Numa nova existência
E num despertar absoluto
Corre para as gavetas
Rasga todas as lembranças
Não vai mais chorar!

BATEU SAUDADE!




















Estava deitado
olhando pro teto
reto
passando tempo
não querendo nada
Estava ali...
Esticado
parado
lesado
hipnotizado
fixo
Estava de bobeira
prostrado
acanhado
pura leseira
flainando na cama
não querendo dormir
quando de repente
pensamento ebulitivo
seu sorriso me veio
seu cheiro entrou
em minhas narinas
Estava ali deitado
acordado
alma semi-nua
pensando em você
Estava ali...
acordado
jactado
lembrando de você...
Bateu saudade!

AMNÉSIA

























Tudo branco
apagado
travado
roto
engasgado
retido

Tudo parado
fechado
abafado
turvo
frio

Tudo mudo
surdo
surrado
velado
vetado
esquecido

Tudo perdido
Sem título

Paulo Francisco

PARTIDA

























Pensamentos navegados
desejos eternos
sonho acordado
o ¨abraço
amigo¨
de quem partiu
navego...
todos os dias
em desejos
a meia-luz
ao meio dia...
Ah! Pudera encontrar
o amigo
que partiu.

PORTO

















Eles se foram
não avisaram
não perguntaram
se eu queria
a solidão
eles viajaram
sem mala
se foram
para o espaço
e me deixaram
aqui...
sem passos
[com passos
confusos
ao acaso
no chão]
eles se foram
para longe de mim
eles se foram...
não me avisaram...
que era o fim.

SEM RUMO














Leve como uma folha caída na grama
carregada pela brisa de uma manhã de outono
permanece num zigue-zague constante
em piruetas estonteantes
sem destino, deixa-se levar pelo acaso
como se fora inebriante
o fato de não mais pensar.

MÁGOAS












Mágoas se vão...
Gritos irão navegar
Caminhar
Partir
Fora de mim...

LÁGRIMAS















Lágrimas descem
de seu rosto
castigado
pelo tempo
pensamentos
variantes
desespero
solidão
lagrimas escorrem
pelo pescoço
lentamente
num percurso
tortuoso
de um corpo guloso
sedento de paixão

ENLEVO






















Ainda estou assim
um tanto confuso
aqui dentro - paz
lá fora - guerra
aqui boresta/ festa
lá fora explosão/confusão
quarto-calmaria
paisagem-ventania
ainda estou confuso
um tanto assim
aconchego
chamego
sou teu negô
minha flô!
ainda estou assim
não querendo acordar
aqui, única paisagem
lá fora, quem sabe?
ainda estou assim
um tanto confuso
um pouco tonto
zonzo de amor
ainda estou assim
assim – assim, sabe?

MIL PONTAS



























Estrela de mil pontas
mil cores
mil lanças
estrela guerreira
parideira
de outras estrelas:
de cinco
de seis
de sete
pontas.
Mil olhos
mil gritos
lançados
no espaço
noturno/encarnado
estrela
de todas as cores
emite seu brilho
em corpos
murchos
sem luz
perdidos
pelo desgosto
de nunca terem
olhado o céu...
estrela de mil pontas
parideira de mim
lança-me no espaço
quero ser uma estrela!